quarta-feira, 25 de julho de 2012

Oportunidades para limpar o nome e algumas dicas do Procon-SP


Imagem: SXC
Quem mora na cidade de São Paulo e está com restrição no crédito terá boas oportunidades para regularizar a situação perante os seus credores. A unidade do Poupatempo na Luz, no Centro vai realizar até segunda-feira (30) consultas gratuitas de protesto pela internet, além de orientar a população como proceder para limpar o nome.

Depois de fazer a consulta com o número do CPF ou do CNPJ, os funcionários do Poupatempo orientam como encontrar credor, conseguir uma carta de anuência e ir ao cartório para regularizar a situação. O posto fica localizado na Praça Alfredo Issa, 57, Luz, e funciona de segunda a sexta-feira (das 7h às 19h) e aos sábados (das 7h às 13h).

Também em São Paulo, entre os dias 25 (quarta-feira) e 28 (sábado), acontecerá um mutirão para as pessoas limparem o nome na Expo Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista. As empresas participantes do evento da Serasa Experian são Banco Santander, Santander Financeira, Caixa Econômica, Casas Bahia, Banco Panamericano, Banco HSBC, Losango Financeira e AES Eletropaulo. Veja mais informações aqui.

Diante das notícias sobre a possibilidade de renegociar dívidas e recuperar o crédito no mercado, o Procon-SP dá algumas dicas para você sair do vermelho:

Passo 1: organização

O primeiro passo para quem está endividado é saber a extensão do problema, para isso liste detalhadamente todas as dívidas (para quem deve, quanto deve, a quanto tempo), seus créditos (salário, rendimentos extras, colaboração de familiares, aplicações, etc.) e suas despesas do dia a dia (transporte, alimentação, contas de consumo, e outros gastos).

Passo 2: controle

Arte: Procon-SP
Verificadas as despesas, há diversas medidas radicais, mas necessárias, que podem ser tomadas, tais como:

- Adequar o padrão de vida aos seus reais rendimentos, mesmo na compra de produtos essenciais;

- Cortar supérfluos como TV a cabo e celular (caso não seja essencial para o seu trabalho);

- Não comprar por impulso, gaste somente o necessário;

- Pesquisar preços, formas de pagamento e o CET (Custo Efetivo Total) antes de comprar qualquer produto;

- Não usar o valor do limite do cheque especial como um segundo salário;

- Procurar atividades de lazer gratuitas, como passeios a parques públicos,
exposições, etc;

- Sair sem cartão de crédito ou talão de cheques. Levar na carteira somente dinheiro suficiente para as despesas do dia.

Passo 3: eduque-se

- Elabore um plano para controlar todas as despesas. Se for o caso, envolva toda a família;

- Acompanhe diariamente o seu saldo bancário e despesas pagas no cartão de crédito;

- Em todas as ações, procure sempre uma oportunidade de economizar, mesmo em hábitos diários tais como utilização de energia elétrica, telefone, uso do carro, dentre outros.

Passo 4: ajuste- se

- Antes de tudo, saiba quanto realmente pretende disponibilizar para quitar as dívidas;

- Tente negociá-las diretamente com os credores ou através de uma conciliação nos postos avançados de conciliação extraprocessual;

- Se houver algum dinheiro aplicado, avalie a possibilidade de utilizá-lo para quitação das dívidas;

- Caso não tenha recursos para saldar as dívidas, avalie também a possibilidade de obter crédito com taxas menores, tais como antecipação da restituição do imposto de renda ou empréstimo consignado. Neste caso, fique bem atento a todos os valores, principalmente dos juros, taxas e demais encargos. Faça uma avaliação cuidadosa.

Passo 5: a regularização

Ao firmar um acordo de renegociação ou obter a quitação de uma dívida, mantenha tudo bem documentado e providencie a regularização da situação perante os cadastros de inadimplentes.

Cuidado com as empresas que prometem “limpar” o seu nome


Diante da falta de tempo para ir aos locais necessários para liquidar suas contas, o consumidor acaba por vezes procurando uma empresa que presta serviços de reabilitação de crédito. Ocorre que nem sempre o contrato destas empresas é claro, principalmente quanto aos valores envolvidos. E, o mais grave, é que o serviço prometido pode não ser concluído ou sequer executado.

O ideal é que você negocie diretamente com seus credores, mas caso opte em contratar empresas que oferecem a reabilitação de crédito, exija que o contrato discrimine com clareza, além da identificação do fornecedor, os itens a seguir: preço; formas de pagamento; qual a penalidade por atraso no pagamento; taxas de cartório; taxas do Banco Central; certidão negativa; de que forma será feita a intermediação; o que exatamente será feito; data de início e término do serviço e condições para rescisão contratual.

É necessário solicitar por escrito a relação dos documentos que serão necessários para a execução do serviço, bem como a data fixada para sua conclusão.

A empresa é obrigada a prestar contas de tudo o que foi feito e, ainda, apresentar os protocolos e/ou pedidos de cancelamento junto aos órgãos competentes.

Caso a empresa não atenda o que foi acertado entre as partes, procure a orientação do órgão de defesa do consumidor de sua cidade.

Nota do blog:

Ao conseguir recuperar o crédito e limpar o seu nome, segure a emoção e cuide do bolso. Não saia por aí contraindo novas dívidas, consuma com consciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).