segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Falha na oferta e falta de investimento causam dor de cabeça ao usuário de telefonia móvel

telefone celular
Com mais aparelho do que gente no Brasil - segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o País possui mais de 210 milhões de celulares habilitados para uma população de aproximadamente 191 milhões de habitantes - a telefonia móvel continua em expansão. Porém na medida em que a oferta de aparelhos e de serviços aumenta, também cresce o número de reclamações dos consumidores.

No primeiro semestre de 2011, o Procon-SP registrou 9.402 atendimentos referentes ao serviço de telefonia celular, no mesmo período do ano passado foram 9.124 queixas. Números bem maiores do que os registrados no primeiro semestre de 2009, 6.434.

Este crescimento está relacionado com a falta de investimento das empresas na melhoria dos seus serviços e principalmente na forma em que eles são ofertados, como explicou Marcos Diegues assessor executivo do Procon-SP em entrevista na Globo News, que pode ser vista aqui.

Procon-SP orienta
Com a quantidade enorme de aparelhos e serviços existentes no mercado, é bom o consumidor tomar alguns cuidados antes de efetuar a contratação:

- O aparelho deve ser sempre adquirido em lojas autorizadas. Isso garante a procedência e habilitação;

- O produto tem que estar lacrado e dentro da embalagem original deve haver a relação de rede autorizada para assistência técnica, manual de instrução e o termo de garantia contratual;

- Na questão serviços, avalie quais são suas necessidades. Desta forma, fica mais fácil escolher entre um plano pré-pago ou pós-pago, assim como, os pacotes de serviços oferecidos pelas operadoras;

- Fique atento as promoções, muitas delas oferecem a troca ou a compra de um aparelho de celular, geralmente bem mais em conta, mas vinculada a um pacote de serviços.