sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Código de Defesa do Consumidor em Cordel - Parte 2


Na semana passada, iniciamos uma série especial sobre o Código de Defesa do Consumidor em versos de cordel (veja aqui). Até um comentário em forma de poesia recebemos!

Hoje é a vez do folheto publicado pela Agência de Regulação de Pernambuco (ARPE), de autoria de José Honório e João Campos (versos) e Marcelo Soares (xilogravura).




"ARPE - Uma aliada do consumidor na peleja com os serviços públicos"

Consumidor brasileiro
Dispõe de legislação
Que protege os seus direitos
Contra abuso e exploração
De quem lhe presta serviços
Sejam públicos ou não.

Já se foi aquele tempo
Que o pobre consumidor
Quando se via lesado
Não achava defensor
E sendo serviço público
Aí é que era o pavor.

Mas agora é diferente
Além de tomar cuidado
O prestador de serviço
Poder ser denunciado
Tem quem fique no seu pé
Se caso agir errado.

Quem presta serviço público
Para se remunerar
Tem, porém, obrigação
De bom serviços prestar
E dos seus consumidores
O direito respeitar.

A ARPE é uma agência
Com o comprometimento
De ajudar o cidadão
Resolver sem sofrimento
Broncas do serviço público
Pelo mau atendimento.

Intermedia os conflitos
Do usuário irritado
Junto a concessionárias
De água, gás canalizado
Transporte, energia elétrica
E loterias do Estado.

(...)

Quem usa um desses serviços
E se vê prejudicado
Reclama e não tem resposta
Não fica desesperado
Liga pra ARPE de graça
Pelos números ao lado.*

Ou então pela Internet
Pode deixar seu grito
E no site que está
Bem ao lado aí escrito (www.arpe.pe.gov.br)
Deixe a reclamação
Que a ARPE faz bonito.


* Telefones de atendimento das concessionárias

*****

Na semana que vem, os versos virão da Paraíba! Não perca!