segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Hypermarcas atende notificação do Procon-SP e regulariza comunicado de recall do preservativo Olla

Atendendo à notificação da Fundação Procon-SP, a empresa Hypermarcas, fabricante do preservativo masculino Olla, divulgou, no sábado (25/8), novo comunicado sobre recall do produto com texto regularizado, incluindo o defeito encontrado e os riscos para o consumidor. A determinação do Procon-SP foi entregue na sexta-feira (24), com prazo de 24 horas para resposta.

Segundo a Hypermarcas, foram identificados microfuros em unidades dos lotes J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083, J12B0087 do preservativo Olla Lubrificado Promocional leve 8 pague 6. O defeito torna o produto impróprio para o uso, pois reduz a eficácia na prevenção de gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. Por isso a empresa está retirando os itens do mercado.

No comunicado a empresa orienta o consumidor a não utilizar o produto, caso tenha adquirido unidades destes lotes, guardar a embalagem e entrar em contato com o Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC) pelo telefone 0800 0126888 ou pelo email atendimento@olla.com.br, para efetuar a troca ou reembolso do produto.

A identificação dos lotes de preservativos fica no verso da embalagem, conforme imagens abaixo: 


Imagem: divulgação

Caso o consumidor não consiga trocar o produto  ou obter a  restituição dos valores pagos, poderá procurar a Fundação Procon-SP nos seguintes canais de atendimento: 


Pessoal - das 7h00 às 19h00, de segunda à sexta-feira, e sábado, das 7h00 às 13h00, que ficam nos postos dos Poupatempo Sé, Santo Amaro e Itaquera. Nos postos dos Centros de Integração da Cidadania (CIC) Norte, Leste, Oeste, São Luiz, Imigrantes* e Feitiço da Vila, de segunda à quinta-feira, das 09h00 às 15h00. 

No CIC Imigrantes o atendimento ocorre somente às segundas - feiras das 9h às 15h.

Telefone – Orientações através do número 151.

Fax - (11) 3824-0717. 

Cartas - Caixa Postal 3050, CEP 01031-970, São Paulo-SP.

O consumidor também pode procurar o órgão de defesa do consumidor de seu município

Atenção: os consumidores que já passaram por algum acidente causado pelo defeito  poderão solicitar, através do Poder Judiciário, reparação por danos morais e patrimoniais, eventualmente sofridos.

O que diz a lei 

O Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 10, estabelece que: “O fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde ou segurança.

§ 1º O fornecedor de produtos e serviços que, posteriormente à sua introdução no mercado de consumo, tiver conhecimento da periculosidade que apresentem, deverá comunicar o fato imediatamente às autoridades competentes e aos consumidores, mediante anúncios publicitários".

Lembre-se: Recall é coisa séria!