quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Hotéis do Brasil terão estrelas novamente

Com a proximidade de eventos importantes como a Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olimpíadas e Paralímpicos de 2016, em que o as cidades sedes receberão um grande número de turistas – nacionais e estrangeiros – as estrelas voltam a ser uma referência para subsidiar as escolhas dos consumidores.

Durante um longo período “as estrelas” funcionaram como uma referência para os usuários. Entretanto, com o passar do tempo algumas redes começaram a usá-las, inadequadamente, como forma de valorizar o serviço.  Como nenhuma entidade detinha a responsabilidade pela classificação e verificação se o meio de hospedagem correspondia ao que era  declarado pelo estabelecimento, o resultado foi a banalização de estrelas e uma confusão para o consumidor na hora de escolher a hospedagem.

Para ajustar a estrutura e os serviços às expectativas dos turistas, o Ministério do Turismo – MTur   desenvolveu, em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial  – Inmetro, um novo  sistema de classificação de hospedagem que definirá os requisitos mínimos de sustentabilidade, infraestrutura e os serviços  que cada empreendimento precisa oferecer para se enquadrar numa determinada categoria.

O novo sistema de classificação brasileira é de adesão voluntária e os meios de hospedagem serão classificados através de uma auto declaração feita pelo estabelecimento – a  Declaração do Fornecedor – que,  posteriormente, será avaliada  e registrada pelo Inmetro. Os técnicos do Instituto avaliam o tamanho dos quartos, o banheiro, a estrutura, as comodidades, a qualidade do serviço e o consumo inteligente de energia, entre outros ítens. Entretanto, apenas os estabelecimentos com seus cadastrados regularizados no Ministério do Turismo – Cadastur – poderão solicitar a classificação. 


Fontes: Portal do Consumidor e Ministério do Turismo