quinta-feira, 16 de maio de 2013

As diferenças entre os tipos de medicamentos e a pesquisa do Procon-SP

Imagem do site www.iguaimix.com

É comum se ouvir falar em medicamento de referência, genérico ou similar. Mas, nem todos conhecem as diferenças entre eles. Então, confira abaixo a definição de cada tipo de medicamento, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): 





Medicamento de referência

É um produto inovador registrado no órgão federal responsável pela vigilância sanitária e comercializado no País, cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente na ocasião do registro, conforme a definição do inciso XXII, artigo 3º, da Lei n. 6.360, de 1976 (com redação dada pela Lei nº 9.787 de 10 de fevereiro de 1999).

A inclusão de um produto farmacêutico na lista de medicamentos de referência qualifica-o como parâmetro de eficácia, segurança e qualidade para os registros de medicamentos genéricos e similares no Brasil, mediante a utilização deste produto como comparador nos testes de equivalência farmacêutica e/ou bioequivalência quando aplicáveis.



 Medicamento genérico

Medicamento genérico é aquele que contém o mesmo fármaco (princípio ativo), na mesma dose e forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma indicação terapêutica, apresentando a mesma segurança que o medicamento de referência no país, podendo este, ser intercambiável.

A intercambialidade, ou seja, a segura substituição do medicamento de referência pelo seu genérico, é assegurada por testes de bioequivalência apresentados à Anvisa.

Medicamento similar

Medicamento Similar é aquele que contém o mesmo ou, os mesmos princípios ativos, a mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, e que é equivalente ao medicamento registrado no órgão federal responsável pela vigilância sanitária, podendo diferir somente em características relativas ao tamanho e forma do produto, prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículo, devendo sempre ser identificado por nome comercial ou marca.

Os medicamentos genéricos e similares podem ser considerados “cópias” do medicamento de referência. Para o registro de ambos medicamentos, genérico e similar, há obrigatoriedade de apresentação dos estudos de biodisponibilidade relativa e equivalência farmacêutica.

Desde sua criação, o medicamento genérico já tinha como obrigatoriedade a apresentação dos testes de bioequivalência, enquanto a obrigatoriedade de tais testes para medicamentos similares foi iniciado em 2003. Além disso, os medicamentos similares possuem nome comercial ou marca, enquanto o medicamento genérico possui somente a denominação do princípio ativo, não possuindo nome comercial.

Fonte: Anvisa

Pesquisa de medicamentos do Procon-SP

Pesquisa realizada pelo Procon-SP, realizada em abril e divulgada hoje (16/05), constatou que na cidade de São Paulo os medicamentos genéricos são, em média, 54,68% mais baratos do que os de referência.


Entre os medicamentos genéricos, foi possível detectar diferença de até 1.129,21%. O medicamento Paracetamol, 200 mg/ml, gotas 15 ml, custava R$ 0,89 em um estabelecimento e em outro, R$ 10,94. Diferença de R$ 10,05 em valor absoluto.

Além da capital, o Procon-SP também realizou pesquisas de preços de medicamentos no litoral e no interior do Estado de São Paulo. Confira o levantamento completo no site do órgão.

*É permitido o uso deste material, desde que citada a fonte