sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Dicas na hora de alugar roupas

Por Marina Lopes Luco (estagiária de Comunicação Social)

Foto: HSX
Muitas vezes não temos o traje adequado na hora de ir a um evento como formatura ou casamento, e comprar pode não ser a melhor opção caso se pretenda utilizar a peça somente uma vez. Uma alternativa pode ser recorrer a uma empresa de aluguel de roupas, porém, isto requer alguns cuidados e atenção especial.

É importante que seja feita uma pesquisa de preços, além de buscar recomendações de pessoas conhecidas que já tenham utilizado o serviço e optar por um estabelecimento de confiança. Confira as condições do traje escolhido (se ele possui algum defeito ou anormalidade como, por exemplo, falta de botões), e reserve a roupa previamente. Verifique de quem será a responsabilidade, se for o caso, de limpeza e eventuais ajustes.

O consumidor deve exigir o contrato de prestação de serviço, em que devem constar todas as informações sobre o aluguel, como valor da locação, prazo de entrega, multa se houver atraso na devolução e os valores a serem pagos em caso de algum dano na roupa. O pagamento de taxas ou compra de um novo traje em caso de danos por parte do consumidor não é obrigatório se não estiver estipulado em contrato. No caso de estar viajando ou não puder devolver o traje dentro do prazo estipulado em contrato, tente um acordo com a empresa e agende para uma data melhor. Pequenos danos, como um botão ou lantejoula que cair, geralmente, estão embutidos na prestação de serviço e não são cobrados, mas é bom informar-se previamente.

Outra questão que o consumidor deve observar previamente é quando da eventualidade de um cancelamento ou adiamento do evento após a concretização da reserva do traje: quais as condições para que tenha direito à devolução do valor pago ou crédito para um novo aluguel caso avise previamente a loja.

Se o pagamento já foi efetuado e o usuário desejar trocar a peça alugada antes do evento, pode-se tentar um acordo com o fornecedor, se as peças tiverem o mesmo valor de aluguel. Nestes casos, se o valor não for o mesmo, o consumidor deve pagar a diferença ou ser restituído.

Em caso de aluguel de beca de formatura, é aconselhável comprar o chapéu e o canudo, para evitar problemas com a loja de aluguel caso ocorra perda ou extravio.

Devolva a roupa em perfeito estado, como foi retirado. É importante que seja feita uma vistoria antes e depois de retirar a peça, e anotar os resultados no contrato.