terça-feira, 12 de novembro de 2013

Dicas para a compra de eletrodoméstico

Por: Ricardo Lima Camilo e Mariana Lecci Paiva (estagiária de Comunicação Social)

Imagem: SXC
Atualmente, os eletrodomésticos estão a cada dia mais essenciais na vida de qualquer pessoa e a importância que uso deles traz no cotidiano. Por isso devemos tomar alguns cuidados na hora da compra e no uso. Para quem está pensando em comprar um eletrodoméstico é necessário prestar atenção em algumas dicas fundamentais no uso do seu produto e na hora de finalizar o ato da compra. Confira algumas dicas do Procon-SP:

- A boa e velha pesquisa continua sendo fundamental, pois a diferença de preços entre uma loja e outra pode ser grande. Com a internet esse trabalho é facilitado, mas é preciso ter em mente que o preço da loja virtual pode ser diferente ao praticado no estabelecimento físico. Confira a pesquisa de preços no site do Procon-SP e veja que um mesmo produto pode ter variação de 65% no preço;

-Guarde todos os folhetos e os “prints” dos sites (caso a opção seja a compra pela internet). De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, a publicidade também faz parte do contrato e as ofertas contidas devem ser cumpridas;

- Antes de escolher um produto, o consumidor deve se informar a respeito das funções do mesmo e se suas características atendem suas necessidades. Muitas vezes comprar um eletrodoméstico cheio de botões fica mais caro e boa parte das “peripécias” prometidas não serão utilizadas;

Também é importante medir o espaço físico da residência, para não correr o risco de o produto ser maior que o espaço imaginado para acomodá-lo;

- Verifique se no produto consta a etiqueta do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), pois ela oferece informações sobre o desempenho do produto, considerando a eficiência energética, ruído, entre outros. Ajudando a diminuir a conta de  luz;

- Saiba que um eletrodoméstico só pode ser vendido se houver o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia), conforme prevê as Portarias 371/2009 e 328/2011;

Ao escolher seu eletrodoméstico é necessário verificar se o produto está em um bom estado e, sempre que possível, solicite ao vendedor testá-lo;

 - Fique atento também se as tomadas dos aparelhos são compatíveis com os plugues de sua residência. Caso não sejam, você precisará comprar adaptadores.  Veja mais sobre o padrão brasileiro de plugues e tomadas aqui;


- Os meios de pagamento deve ser escolhido de acordo com suas condições financeiras atuais. Mas sempre que possível, opte por pagar à vista, assim você não compromete o seu orçamento;

- Ainda sobre formas de pagamento, é bom lembrar que a Lei Estadual 14.663/11 proíbe a cobrança da taxa de emissão de boleto bancário e carnê no Estado de São Paulo. Tal prática sempre foi considerada abusiva pelo Procon-SP e outros órgãos de defesa do consumidor;

Se no momento da compra, for oferecida a garantia estendia – contrato que promete dar uma garantia maior em relação à fornecida pelo fabricante – saiba que se trata de um seguro e como tal possuí cláusulas que devem ser analisadas antes da contratação. Veja mais sobre garantia estendida aqui.

- O produto deve conter o manual de instruções, em língua portuguesa, com as características do produto, o modo de usá-lo e informações sobre a rede de assistência técnica autorizada. Se o fabricante oferecer uma garantia além da estipulada pelo Código de Defesa do Consumidor (90 dias), o termo de garantia também deve acompanhar o produto;

- Segundo o Código de Defesa do Consumidor, é possível optar pelo direito de arrependimento, independente do motivo, nas compras feitas fora do estabelecimento comercial (internet, por exemplo). O prazo para exercer este direito é de sete dias, a partir da data da compra, ou da entrega;

- De acordo com a Lei da Entrega (nº 14.951/13), as lojas são obrigadas a entregar o seu produto nos três turnos do dia (manhã/tarde/noite) nos horários das 7h às 11h, 12h às 18h e 19h às 23h. O consumidor tem o direito de escolher entre as opções oferecidas pelo fornecedor.