segunda-feira, 18 de julho de 2016

Anvisa proíbe venda de lote de extrato de tomate com pelo de roedor

Foto: Reprodução/HeinzBrasil
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e venda do lote  L06 do extrato de tomate da marca Heinz, com validade até 01/04/2017.  Um laudo emitido pela Fundação Ezequiel Dias, de Minas Gerais, detectou pelo de roedor em amostras do produto, "acima do valor permitido".

Os limites para a presença de "matéria estranha" em alimento são estabelecidos pela Resolução 14 de 28/3/2014 da Anvisa. No caso de pelo de roedor em produtos de tomate (molhos, purê, polpa e extrato), a regra estabelece que a tolerância é de um fragmento para cada 100 gramas.

De acordo com resolução publicada no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira (18), a empresa também terá de recolher o extrato contaminado do estoque que estiver à venda no no mercado.

Produtos impróprios

De acordo com o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor, são impróprios para o consumo:

- Os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos.

- Produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação;

- Os produtos que, por qualquer motivo, se revelem inadequados ao fim a que se destinam.

Caso tenha adquirido um produto que se encaixe em uma ou mais dessas condições, poderá exigir a troca do produto ou o seu dinheiro de volta monetariamente atualizado, sem prejuízo de eventuais perdas e danos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).