segunda-feira, 6 de abril de 2015

Saiba quando vale a pena pedir a antecipação do imposto de renda

Fonte: TV Globo- Jornal Hoje

     A expectativa é que 27,5 milhões de contribuintes façam a declaração de imposto de renda este ano. Até segunda-feira passada, só 6,1 milhões tinham enviado a declaração. Muitos desses contribuintes também já pensam em pedir a antecipação desse dinheiro no banco.

     Uma saída pra quem está precisando de grana extra, e já sabe que vai ter restituição do imposto de renda, é pedir a antecipação desse dinheiro.

Vários bancos oferecem isso. O cliente pede pra retirar o dinheiro agora e paga quando a Receita Federal depositar.

Somente em um banco,  mais de 70 mil pessoas já fizeram pedido de antecipação da restituição do imposto de renda, em apenas um mês. Esse número é 16% maior do que no mesmo período do ano passado.

Como muita gente ainda vai entregar a declaração, o banco acredita que a quantidade de pessoas solicitando essa linha de crédito vai ser bem maior. “20%, 22% é a expectativa que nós temos  em relação ao mesmo período do ano passado”, diz Claudio Gomes, superintendente regional do Banco do Brasil.

Mas atenção antes de sair assinando contrato. É preciso comparar os juros pra ver se a antecipação do imposto de renda vale a pena. Essas taxas variam de instituição para instituição:

Num empréstimo pessoal, os juros são, em média, de 3,90% ao mês. No cheque especial, média de 9,44% por mês, e na antecipação da restituição do imposto de renda, os juros são a partir de 1,93% mensais em alguns bancos.

Com essa taxa de juros, uma pessoa que tem R$ 2.500 de restituição, que deve ser liberada em novembro, se fizer a antecipação, vai pagar R$ 2.955,56 no total.

Lembre-se que na antecipação do imposto de renda há um risco: o de cair na malha fina e a restituição demorar ainda mais pra ser depositada.

“Entretanto nesse período, a taxa que vai ser fixada em contrato, vai ser cobrado do consumidor. Então aquele valor que foi emprestado inicialmente, pode aumentar bastante se o consumidor cair na malha fina, demorar pra receber a restituição”, comenta Renata Reis, supervisora financeira do Procon-SP*.

* Entrevista veiculada no dia 02 de abril.Veja o vídeo aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).