segunda-feira, 21 de março de 2016

Procon-SP 40: Feira da Fraude

Criada em 1985, no 1º Encontro Estadual de Defesa do Consumidor, a "Feira da Fraude" trazia casos concretos extraídos das reclamações feitas pelos consumidores- principalmente contra a indústria alimentícia, que era uma das principais líderes de queixas na época.

Entre os problemas apresentados estavam produtos de limpeza com registro falso ou sem registro no órgão competente, falta de higiene e fraudes em alimentos (alteração de peso, uso de corantes, adição de água, presença de insetos, etc.), omissão de dados na embalagem de medicamentos, contratos ilegíveis e/ou ilegais, dentre outros.

No início de 1986, o Procon-SP levou essa exposição à Feira da Fraude organizada pelo Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, em Brasília-DF. O evento teve a participação de órgãos de proteção e defesa do consumidor de vários estados.

Em 1987, a "Feira da Fraude" sofreu algumas mudanças e passou a ser denominada "Feira do Alerta". Cartazes e posteres  com fotos e informações sobre os problemas constatados eram expostos ao  público.

Imagens com presença de insetos no interior das embalagens, e um pedaço de cano dentro de um pão foram alguns dos casos exibidos.



4 comentários:

  1. As contas digitais do Bradesco oferecidas aos seus clientes não atendem a Resolução nº 3.919/10, que isenta de cobranças de tarifas caso a conta seja movimentada exclusivamente por canais eletrônicos, como computadores, celulares e tablets. Como proceder para me tornar um cliente digital isento de cobrança de tarifa (manutenção mensal)? E caso o banco me negue a isenção? Como requerer o ressarcimento da cobrança indevida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Edilson.

      Entre em contato com o SAC do banco e solicite a mudança da conta para uso do rol de serviços essenciais. Havendo a negativa, o consumidor pode denunciar no Banco Central e solicitar a devolução de eventuais valores cobrados indevidamente no Procon ou no Juizado Especial Cível.

      Excluir
  2. Agradeço a Fundação Procon pela orientação. A gerente do Banco me negou a isenção. Denunciei ao Banco Central e migraram minha conta para o rol de serviços essenciais.

    ResponderExcluir

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).