segunda-feira, 27 de março de 2017

Três milhões de acessos

Ultrapassamos a marca de três milhões de acessos!

Agradecemos aos leitores que nos acompanham diariamente e também aos que dão uma passadinha por aqui de vez em quando. Também somos gratos aos comentários feitos - procuramos responder  a todos da maneira mais rápida possível, e aos que compartilham e curtem nossos posts nas redes sociais.

Esperamos aumentar ainda mais o número de acessos, a quantidade de comentários e melhorar cada vez mais a qualidade das informações prestadas neste espaço. Afinal, quem pensa que o Procon-SP serve apenas para receber reclamações e multar as empresas, está muito enganado. Também é nosso dever promover a educação para o consumo, é isso que buscamos ao longo de quase seis anos do blog e 40 anos de história do Procon-SP.

2 comentários:

  1. Olá! Levei meu iphone 5 para uma loja de eletrônicos para trocar a bateria, não era autorizada nem nada. Me deram uma garantia de 3 meses. Dentro deste prazo o aparelho indicava que a bateria estava “esvaziando” muito rapidamente, mostrava por exemplo que tinha somente 3% de carga, mas o aparelho ficava assim durante quase o dia todo. Outro problema é que mesmo sem colocar o aparelho para carregar, a bateria “enchia”. Fora isso o aparelho funcionava perfeitamente. Enfim, levei na loja pois ainda estava na garantia. Alguns dias depois me devolveram o aparelho alegando que o problema estava na placa, e não na bateria. ENTRETANTO me devolveram o celular sem que seja possível ligá-lo. Não adianta carregar nem nada. Tela preta. Kaputt. Levei novamente o aparelho na loja e disseram que n”ao liga justamente porque o aparelho está com problema na placa. Mas eu entreguei com o celular funcionando… Tenho algum direto sobre isto? Além da perda material, perdi todas fotos que estavam lá, que eram muito importantes para mim. Ficaria muito feliz em ter uma resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde!

      Você pode ingressar com ação para pedir reparação dos danos sofridos.

      O Juizado Especial Cível acolhe ações de até 40 salários mínimos. Nos caso de até 20 salários, não há necessidade de contratar advogado.

      Excluir

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).