terça-feira, 4 de abril de 2017

Anvisa proíbe venda de lote do azeite extra virgem da Olivenza

Imagem: Reprodução
A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou a proibição da venda e distribuição  do lote 16D18 do azeite extra virgem da marca Olivenza, válido até 04/2019. O órgão informa que apresentou índices de refração e iodo acima dos recomendados.
Amostras do produto foram recolhidas pela fiscalização da agência reguladora, que as encaminhou para análise do Fundação Ezequiel Dias (Funed). O outro, pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL).

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União do dia 31/3.

Produtos impróprios e os seus direitos
De acordo com o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor, são impróprios para o consumo:

- Os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos.

- Produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação;

- Os produtos que, por qualquer motivo, se revelem inadequados ao fim a que se destinam.

Caso tenha adquirido um produto que se encaixe em uma ou mais dessas condições, poderá exigir a troca do produto ou o seu dinheiro de volta monetariamente atualizado, sem prejuízo de eventuais perdas e danos.

2 comentários:

  1. Deve-se investir pesado nas investigações e fiscalização das industrias de Azeite, pois são constantes os casos de marcas com irregularidades. Obrigado por cuidarem de nossa saúde!

    ResponderExcluir

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).