quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Segundo o Inmetro, eletrodomésticos são os principais causadores de acidentes de consumo

Fonte: Inmetro
Imagem do Fecebook do Inmetro
Eletrodomésticos são os principais causadores de acidentes de consumo no Brasil, de acordo com o levantamento feito com base nos dados do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac, que identifica os produtos e serviços que mais oferecem risco à saúde e à segurança dos consumidores. Este grupo de produtos foi citado por 19% dos consumidores que apresentaram seu relato ao instituto durante 2016. Produtos infantis com 17% das citações, utensílios domésticos (12%), serviços (6,6%) e veículos (5,8%) foram os outros itens que mais apareceram no levantamento.

De acordo com o Inmetro, fogão foi o produto que mais causou acidentes de consumo (10%). Brinquedos (5,4%), produtos para transporte infantil (5%), eletrodoméstico portátil de cozinha (4,5%) apareceram na sequência. 

As lesões mais comuns relatadas pelo Sinmac são corte, queimadura, escoriação/arranhão e alergia. Já as partes do corpo mais afetadas foram dedo da mão (12% dos relatos), mão (7%) face (7%) e cabeça (6%). O Inmetro destaca que em 49% dos casos relatados não houve lesão. Neste caso, os relatos são classificados como incidente, ao invés de acidente de consumo, o que não tira sua importância. 

O levantamento mostra, ainda, que do total de acidentes informados, 21% deles levaram as vítimas a procurar atendimento médico e 61% dos casos não demandaram uma intervenção médica, e que 14% dos consumidores tiveram de se ausentar no trabalho. Confira o levantamento completo no site do Inmetro.


O  que é acidente de consumo?

Acidente de consumo acontece quando um produto utilizado ou serviço prestado causa algum dano à saúde ou segurança, mesmo tendo sido utilizado corretamente, ou seja, de acordo com as instruções do fornecedor.

O risco pode ser gerado por falhas na informação sobre o uso correto do produto ou serviço, no projeto ou fabricação do produto, pela prestação inadequada do serviço ou qualquer outra providência que o fornecedor (fabricantes, importador, vendedor) deveria ter tomado para evitar danos ao consumidor. Acidentes em parques de diversões e bufês infantis, peças pequenas de brinquedos que podem ser engolidas por crianças, corte ao abrir embalagens, intoxicação alimentar ou queda de cabelos após utilizar produtos químicos no salão de beleza, são alguns exemplos de acidentes de consumo.

Como relatar

O Inmetro monitora os acidentes de consumo em um banco de dados, por meio dos relatos de consumidores no site institucional. O Sinmac (Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo) disponibiliza relatórios e dados estatísticos de acidentes de consumo registrados no país, com detalhes sobre os acidentes, como filtros por tipo e classe de produto e estado. Veja mais.

Procure os seus direitos

O consumidor deve procurar os canais de atendimento do Procon de sua cidade munido dos documentos necessários. É recomendável guardar todos os recibos de compra e do atendimento medico, caso ocorra.

Em casos que envolvam pedidos de indenização, o consumidor precisará ingressar com ação no Poder Judiciário.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados:

Comentários ofensivos e comentários que contenham dados pessoais como telefone, e-mail, endereço e informações bancárias (número de conta corrente e cartão de crédito, por exemplo).